Escolha uma Página
Como resolver problemas

Na enciclopédia das pessoas desenvolvedoras, uma palavra não pode faltar: debug ou depuração. De maneira simples, pode-se dizer que o conceito se refere a identificar problemas em um sistema.

Imagine que um usuário realizou o comando para abrir um painel, mas não conseguiu ir adiante. Essa situação poderia ser evitada por meio de um debug. Entenda mais!

O que é debug e por que ele é importante?

Casos como o do exemplo acima podem acontecer apenas porque há um erro de digitação. Detalhes, que podem soar pequenos para todos, na programação impedem que o sistema desempenhe as tarefas da maneira correta.

Para isso é que existe o debug, um processo que ajuda a identificar e remover inconsistências no código-fonte do programa.

Além de ajudar a evitar os erros, o debug ainda aumenta o tempo de vida útil de um sistema. Afinal, se houver muitos travamentos, as pessoas deixarão de usá-lo. Sem contar que programas que funcionam bem garantem a confiança do público, sejam aplicativos de banco, sites ou jogos de computador.

Como funciona a depuração na prática?

Para fazer a depuração de problemas, existem ferramentas que auxiliam nesse sentido. Dessa forma, desenvolvedores podem determinar pontos de partidas, chamados de pontos de paradas (break points) e verificar o estado de cada aplicação.

Caso sua aplicação web seja construída com um dos frameworks mais conhecidos do mercado, há algumas ferramentas mais indicadas. Confira quais são elas para realizar o debug e melhorar o código-fonte de um programa!

Chrome DevTools

É uma ferramenta incorporada ao Google Chrome e que permite inspecionar as páginas web. Estes são os painéis que o Chrome DevTools possui:

  • Device Mode: permite criar experiências responsivas em dispositivos móveis;
  • Elements: serve para iterar no layout e criar sites com DOM e CSS;
  • Console: possibilita registrar informações durante o desenvolvimento ou como shell com o Javascript;
  • Network: garante insights sobre recursos solicitados;
  • Timeline: melhora o tempo de execução da página;
  • Security: depura problemas de conteúdo misto e com certificado.

Firefox Developer Edition

O Firefox Developer Edition é semelhante ao Chrome DevTools e tem estas funcionalidades:

Web Console: permite interagir com Javascript e visualizar logs de execução da página;
Network Monitor: serve para acompanhar as requisições enquanto a página é carregada;
Javascript Debugger: ajuda a parar, analisar e alterar o Javascript quando está em execução;
Storage Inspector: possibilita inspecionar cookies, armazenamento local e de sessão.

React Developer Tools

Essa extensão permite inspecionar uma verdadeira árvore de itens e componentes React com as ferramentas do navegador. Fazer isso é bastante simples. Basta clicar com o botão dinheiro em alguma parte da página e depois em “inspecionar”.

Assim, irá abrir as ferramentas de desenvolvedor e guias React. Ao clicar em “components”, a página começa a ser inspecionada.

Já para a extensão funcionar em CodePen, é necessário fazer um registro e confirmar o e-mail. Feito isso, será preciso clicar em “fork”, depois em “change view” e por fim “debug mode”.

Logs de erros

É possível ainda debugar por meio de logs de erros, isso é, arquivos de informações sobre o que aconteceu ou está acontecendo durante a execução de um programa. Os logs de erros estão presentes nos sistemas operacionais, sistemas web e banco de dados.

Na prática, eles são muito importantes, pois permitem entender em detalhes onde é que a está o problema. Consequentemente, a resolução será mais fácil.

Testes específicos

Dependendo do programa em que se pretende debugar, as ferramentas e soluções acima podem não ajudar. Nesse caso, pode ser necessário contar com ferramentas dos sistemas operacionais.

O Windows, por exemplo, tem o Windows Driver Kit e o Windows debuggers. Já para o desenvolvimento de games, a Oculus Debug Tool pode ser uma boa alternativa.

Por que fazer o debug por ferramenta é essencial?

Imagine que uma pessoa deseje fazer uma receita de bolo, mas não confira todos os ingredientes, nem durante o preparo. Por conta disso, ela utiliza um ovo estragado e só depois de retirar o doce do forno percebe que ele não deu certo.

Descobrir que o bolo está ruim antes de servi-lo — e por que — é o que se chama de debug.

Ao fazer a depuração do sistema, a pessoa desenvolvedora deixa de perder tempo com um sistema que lá na frente não dará certo. Em vez disso, ela descobre os erros logo no começo, os conserta e obtém o resultado que gostaria.

Então, pode-se dizer que as vantagens desse procedimento por meio de uma ferramenta são:

  • economizar tempo: até porque, não é necessário ler todo o código, podendo ir direto ao ponto crítico e que precisa de ajustes;
  • detectar erros no começo: ninguém deseja esperar por um bolo que não deu certo, nem por um sistema;
  • evitar custos: quando um projeto não dá certo, as empresas perdem muito dinheiro pelo tempo que os desenvolvedores se dedicaram nas tarefas.

Quer saber como desenvolver ótimos códigos? Acompanhe o blog da GoDaddy!

Fonte: https://br.godaddy.com/blog/o-que-e-debug-a-depuracao-de-problemas-de-desenvolvimento/